Disfagia e Gastrostomia (GTT)

Leia mais sobre disfagia e saiba o que é GTT e suas indicações

Para compreender o que é a GTT e quais são suas reais indicações, é muito importante esclarecer o que é a DISFAGIA.

A disfagia é definida como QUALQUER distúrbio da deglutição (ato de engolir), podendo ocorrer em alguma parte do trato digestivo, desde a boca até o estômago.  Sua causa pode ser congênita ou adquirida após comprometimento neurológico, mecânico ou até mesmo psicogênico.  Sendo assim, é de competência do fonoaudiólogo avaliar e classificar em leve, moderada e grave, além de tratar a disfagia OROFARÍNGEA (comprometimento das duas primeiras fases da deglutição: oral e faríngea) de forma criteriosa e cautelosa, sem colocar em risco o quadro clínico do paciente, auxiliando na prevenção e redução de complicações pulmonares e/ou de nutrição e hidratação.

Deste modo, em casos onde observa-se que o paciente em questão não terá um suporte nutricional adequado por via oral em curto prazo e de forma segura; ou até mesmo o paciente que alimenta-se por via oral, mas outras complicações atreladas ao seu diagnóstico de base, prejudicam o seu estado nutricional e hídrico, é indicada a via alternativa de alimentação de longo prazo, a Gastrostomia (GTT).

Em alguns casos, a indicação pode ser feita já no período neonatal ou na primeira infância. E com isso,  podendo evitar pneumonias de repetição, o uso prolongado de sondas de suporte nutricional que podem levar ao tempo prolongado de internação hospitalar, aumentando assim, o risco de contaminações, além de complicações como obstrução, deslocamento, irritação laríngea e muito desconforto para o paciente.

Mas afinal, o que é GTT?

É um método utilizado para administração de nutrição enteral prolongada, feita por meio de uma sonda que 

chega diretamente ao estômago, em pacientes com trato gastrointestinal funcionante, mas incapazes de receber aporte calórico adequado por via oral, ou somente por via oral. Ainda, pode ser recomendada como via segura e eficaz para a administração de medicamentos. Sendo assim, sua indicação adequada e aplicabilidade correta podem proporcionar MELHORA DO ESTADO NUTRICIONAL do paciente e evitar complicações.

É importante informar que pacientes com GTT podem receber alimentação por via

oral também, desde que não tenha sido contraindicado pelo Fonoaudiólogo. Além disso, vale ressaltar que a GTT não é um procedimento definitivo e, em alguns casos, havendo melhora da situação que a indicou

, a equipe multidisciplinar pode estudar a reversão da mesma.

O Fonoaudiólogo é o profissional capacitado para avaliar e diagnosticar a disfagia, assim como definir condutas que visem à reintrodução gradativa da via oral de forma segura e eficiente, podendo favorecer a habilitação/reabilitação. Além disso, em casos onde é realmente necessário, orienta quanto a importância da GTT para este indivíduo, explicando os riscos da alimentação via oral. O Fonoaudiólogo será o profissional que irá acompanhar o paciente após a cirurgia, visando o gerenciamento da saliva e buscando uma consistência segura para manutenção do prazer da alimentação por via oral quando possível.

Aline Novaes
MSc. Fonoaudióloga
CRFa 13422-RJ  

0 comentátios

Deixe um comentário!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *