O conceito Bobath foi criado em 1943 pela fisioterapeuta Berta e seu marido Karl Bobath

Baseados nas observações dos atendimentos com pacientes neurológicos, formularam um conceito como abordagem de tratamento clínico para adultos e crianças com lesões cerebrais.

Por 5 décadas clinicaram em seu Centro de Tratamento em Londres.  Eles realizaram cursos em regime de pos-graduação nos Estados Unidos. Desta forma, o Conceito Bobath, ficou conhecido como Neuro-Developmental Therapy (NDT). 

Desde o princípio, uma das características do conceito Bobath e consequentemente da terapia baseada nele, é possibilidade de reciclagem desenvolvimento do método ao longo do tempo.

A terapia se atualiza de acordo com:

  • O desenvolvimento do  trabalho prático
  • Com os novos conhecimentos científicos publicados
  • Experiências somadas pelo terapeuta e pelo paciente

“O Conceito Neuroevolutivo-Bobath como descreveu Mayston, 2004,oferece uma abordagem interdisciplinar de solução de problemas para a avaliação e tratamento. Propõe o gerenciamento do individuo com limitação para participar totalmente do cotidiano, devido a danos motores, (incluindo tônus muscular e padrões de movimento)  funções sensoriais, perceptivas e cognitivas, resultantes dos distúrbios do SNC – Sistema  Nervoso Central”.

É uma terapia clínica interdisciplinar, envolvendo a fisioterapia, a terapia ocupacional e a fonoaudiologia.

Seu aspecto generalista faz com que a terapia neuro desenvolvimentista, envolva  uma análise individualizada para cada paciente, baseada na análise dos movimentos necessários para a habilitação e reabilitação de indivíduos com patologias neurológicas.

A terapia atualmente se baseia para isso na classificação internacional de Função, Habilidade e Saúde – ICF: Os terapeutas aplicam uma “resolução” ao problema levando em conta critérios de participação para identificar e priorizar a importância de dificuldades e habilidades baseando-se em objetivos alcançáveis e que façam sentido para o paciente e para sua família.

Para  isso, a terapia exige um conhecimento profundo do sistema motor, seja muscular, articular e dos movimentos que o ser humano produz, como:

  • o desenvolvimento motor normal
  • análise de controle postural
  • movimento
  • atividade e participação

O terapeuta necessita na sua avaliação e prática de uma interação dinâmica, empática e reciproca com o cliente, para que haja uma otimização na performance do objetivo, na aquisição da tarefas e para que os objetivos  planejados façam sentido para o paciente e sua família.

Na terapia nossa terapia para atingir esse objetivo pensado, é em  geral usada a sequencia:

  • Preparação: que envolve manuseios, mobilzações, terapia manual, entre outros
  • Ativação, ou seja a execução de uma função motora que muitas vezes é componente motora do objetivo planejado
  • treino funcional da função