Estimulação Visual

Estimulacao-Visual-Espaco-Habilitar-705x705-low

A visão é um dos principais sentidos responsáveis pelo desenvolvimento psicomotor das crianças, pois gera o interesse dos pequenos pelo mundo ao seu redor. A ausência de estímulo visual pode gerar problemas com altas repercussões, podendo comprometer o desenvolvimento neuropsicomotor da criança.

A percepção visual é a capacidade de interpretar a imagem que se recebe através do sistema visual, sendo que a visão central de desenvolve do nascimento até cerca de 8 anos, podendo se aprimorar ou se deteriorar de acordo com a qualidade da informação visual.

A habilidade visual pode ser desenvolvida com um programa sequencial de exigências visuais, e a isto chamamos Estimulação Visual. Se faz necessário é fundamental que o bebê/criança receba informações clara e precisas!
A criança que possui baixa visão não se interessa automaticamente pelo o que está em sua volta, por isso, é necessário estímulos que irão desenvolver suas funções visuais.
Outro exemplo claro que pode atrapalhar a maturação da visão do neonato é o estrabismo.

“O desalinhamento dos eixos visuais faz com que cada um dos olhos forneça uma imagem diferente ao cérebro. Não podendo fundir as imagens conflitantes, ele acaba escolhendo uma delas e desprezando a outra”.

Faria, S. 1997

Com isso ocorre uma diminuição da visão do olho desprezado e consequentemente atrasos no desenvolvimento de figura fundo, coordenação olho mão e futuramente a escrita. O uso da sala escura com foco de luz é um recurso importante para a estimulação visual. Com a lanterna é possível fazer foco de luz no brinquedo que deseja que a criança pegue! Estimulando foco, atenção e seguimento visual.

As questões neurológicas não relacionadas à lesões dos pares cranianos ou lesões cerebrais em áreas responsáveis pela visão, como hipotonia e hipertonia, também podem causar desvios oculares e diminuição da visão. Portanto, a visão é uma função aprendida, e sua qualidade pode ser melhorada com treinamento durante um período de tempo adequado.

É extremamente importante que tanto os pais quanto os professores colaborem com o tratamento. A Estimulação Visual é um trabalho de Equipe e requer paciência, compreensão e comunicação.

  • A criança com deficiência visual necessita de intervenção para que sejam nela despertados o desejo, a curiosidade e a motivação para agir sobre o ambiente.
  • A visão é uma função aprendida, e sua qualidade pode ser melhorada com treinamento durante um período de tempo adequado.
  • A estimulação visual propõe um resgate do potencial visual da criança, promovendo condições para que ela estabeleça relações com o meio.
  • O Terapeuta Ocupacional intervém através da estimulação e integração das funções visuais, fornecendo às crianças experiências sensório-motoras adequadas à exploração funcional e ao desenvolvimento global.
  • O Terapeuta Ocupacional organiza o ambiente terapêutico adequando a iluminação da sala, seleciona objetos e brinquedos de alto brilho e contraste, observando a qualidade e quantidade de luz que incide sobre a atividade a ser realizada.
  • O uso de sala escurecida com foco de luz é um recurso importante para a estimulação visual. Com a lanterna é possível fazer foco de luz no brinquedo que deseja que a criança pegue! Estimulando foco, atenção e seguimento visual.