Fisioterapia

Fisioterapia

A fisioterapia é uma ciência da saúde que estuda, previne e trata os distúrbios cinéticos funcionais

Gerados por alterações genéticas, por traumas ou por doenças adquiridas. Fundamenta suas ações em mecanismos terapêuticos próprios, utilizando exercícios físicos, respiratórios, estimulação sensorial, abordagem psicomotora, equipamentos e técnicas específicas, com o objetivo de promover, manter ou recuperar a funcionalidade motora dos pacientes.

Entre outros, os objetivos da fisioterapia neuro pediátrica são:

  • Melhora da coordenação
  • Força muscular
  • Equilíbrio
  • Manutenção da mobilidade articular
  • Treino cardiovascular
  • Melhora da função motora melhorando dessa foram a possibilidade de independência e participação

De maneira geral os objetivos de tratamento levam em conta a exercícios são aliados de maneira lúdica e levando em conta a funcionalidade da criança.

A participação e o engajamento da família são fundamentais  no prognóstico da terapia.

O atendimento fisioterápico na pediatria, leva em conta :

  • o problema motor , ortopédico , cardiorrespiratório
  • o alinhamento biomecânico
  • aspectos sensorias e psicomotores do movimento
  • o nível de desenvolvimento da criança e as condições psicossociais

O trabalho na fisioterapia pediátrica é sempre em conjunto com a criança e sua família, levando em conta as condições biopsicosociais, ou seja a condição física da criança, assim como o contexto social e familiar em que ela está incluída.

Paralelo a questões congênitas ( que são adquiridas  antes do nascimento ou mesmo depois do nascimento , no primeiro mês de vida) é crescente o número de crianças com problemas posturais que começam a aparecer já no início da vida escolar. As crianças permanecem muito tempo sentadas (muitas vezes mal sentadas).  Elas passam horas, seja na escola, em casa no computador, no sofá com a televisão e videogame. Tem  brincado e se movimentado cada vez menos.

As questões como escolioses são cada vez mais recorrentes :

A escoliose é uma deformidade da coluna em que há inclinação lateral e que normalmente encontra-se acompanhada de rotação do tronco, apresentando-se como uma coluna em “S” ou em “C”.

Uma das formas possíveis de se detectar a presença destas curvas é observar a assimetria do corpo das crianças, principalmente durante o seu desenvolvimento. Geralmente o ato de abaixar-se para frente com as pernas esticadas explícita presença das assimetrias, podendo ser notado como um lado das costas sendo mais alto do que o outro, o que se denomina “giba”.  A progressão da curva ocorre normalmente nos períodos de crescimento ósseo, conhecidos como estirão.