Musicoterapia

musicoterapia

Musicoterapia é a utilização da música e/ou seus elementos (som, ritmo, melodia e harmonia) com um paciente ou grupo em um processo terapêutico para promover o desenvolvimento global do indivíduo.

O processo terapêutico se dá a partir de experiências sonoro-musicais com o objetivo de provocar mudanças na saúde física, mental e emocional do paciente. As técnicas mais utilizadas na musicoterapia são a improvisação, audição, composição e re-criação (reprodução) musical. A musicoterapia praticamente não tem contraindicação. Temos muitos resultados positivos com pacientes com paralisia cerebral, autismo, síndrome de down, entre outros transtornos e atrasos do desenvolvimento.

A música com todos seus elementos é capaz de acessar muitas partes do nosso cérebro. Existem muitos estudos relacionando a música com a neurociência. A música consegue ativar áreas do cérebro relacionadas à afetividade, à linguagem, à memória, à coordenação motora, entre outros. 

Por ter códigos e elementos específicos, a música pode facilitar a comunicação não-verbal, podendo assim acessar lugares do nosso inconsciente e pré-consciente e consciente. 

A música na musicoterapia é uma ferramenta que facilita o desenvolvimento de:

  • Funções motoras
  • Funções cognitivas
  • Expressão de emoções
  • Aquisição da linguagem
  • Comunicação verbal e não verbal
  • Criatividade
  • Autoestima

 A musicoterapia na reabilitação pode também estimular:

  • Movimentação e conscientização corporal
  • Sensibilidade auditiva 
  • Reações posturais 

 

A musicoterapia não tem como objetivo o aprendizado musical. A musicoterapia vai utilizar os recursos da música para desenvolver e/ou restaurar outras funções.

A música é a ferramenta utilizada por um musicoterapeuta qualificado que a partir de técnicas terapêuticas vai atuar no desenvolvimento do paciente de acordo com as necessidades específicas de cada um.